top of page
  • Foto do escritorJuan Carlos Bondi

Florestas petrificadas em Trelew

Atualizado: 22 de ago. de 2022

Você ouviu falar das florestas petrificadas de Trelew?


Essa floresta foi descoberta quase por acaso, devido a uma enchente que removeu os sedimentos da área, expondo os troncos fossilizados. A partir desse momento, começaram os estudos científicos sobre a floresta e somente em 2010, com a aprovação da Lei de Custódia Rural, começaram as primeiras visitas turísticas.


A Lei de Custódia Rural permite que a floresta seja um circuito turístico, desde que funcione também como reserva natural. Graças a esta lei, a área está em perfeitas condições e, além disso, é super pensada para os turistas. Há placas que contam a história do local e a importância dessa incrível reserva protegida não apenas em termos históricos, mas também para pesquisas futuras.


A floresta leva o nome de Florentino Ameghino, em homenagem ao paleontólogo que, em 1883, desenterrou em Neuquén os restos do primeiro dinossauro encontrado em nosso país: o Titanosaurus australis.


Originalmente, os troncos petrificados faziam parte de uma extensa floresta que existia há 60 milhões de anos, a oeste de onde hoje está localizada a represa Florentino Ameghino. Como naqueles anos a Cordilheira dos Andes estava começando a se formar, as florestas receberam os ventos úmidos vindos do Pacífico, até que uma invasão do Oceano Atlântico cobriu a área e fez com que a floresta desaparecesse. Dessa forma, as árvores eram transportadas pelos rios até o setor onde estão hoje, que antes eram costas marítimas.


São poucos os lugares em nosso país que possuem a natureza com tantos anos de idade, isso faz da floresta um lugar mágico e muito interessante para se visitar. Além dos troncos, você poderá ver restos de fósseis marinhos, dentes de tubarão, ouriços-do-mar e outros vestígios da fauna marinha que mostram que a Patagônia era muito diferente do que é hoje: uma região de clima quente e úmido e com grandes selvas.


Os troncos expostos no Bosque Florentino Ameghino atingem 22 metros de comprimento e 1,20 metros de diâmetro. Fazendo parte hoje de mais uma atração do circuito paleontológico que a Patagônia apresenta em toda sua extensão.

O campo onde a floresta está localizada tem 220 mil hectares, dos quais 223 são utilizados para pesquisa e 23 fazem parte do circuito turístico. A trilha para visitantes é de aproximadamente 1.400 metros. A caminhada não dura mais de duas horas, mas quem a percorre costuma ficar bastante tempo, não só para apreciar os troncos e a fauna local, mas também para desfrutar da tranquilidade que caracteriza esta floresta.


Não se esqueça de levar sua câmera ou celular! Este é um lugar ideal para tirar fotos. Seus atrativos são únicos e suas paisagens dignas de retratar.

Junto com o Bosque Florentino Ameghino, na Patagônia você pode visitar outros bosques, como o José Ormachea, também em Chubut, ou o Jaramillo, na província de Santa Cruz. Todos eles evidenciam que a Patagônia possuía grandes florestas de coníferas, com um clima quente e úmido muito diferente do atual.


Se você quiser ter mais informações sobre os horários de visita e o preço de entrada na Floresta Florentina Ameghino, acesse a página: https://bosquepetrificado.wordpress.com/contactenos/



0 comentário

留言


bottom of page