• Juan Carlos Bondi

Uma escapada para a “Cidade da fúria”

Foi assim que Soda Stereo a nomeou em uma de suas músicas mais emblemáticas: a cidade da fúria. É porque Buenos Aires é movimento, barulho e luzes; mas também é história, é tango, é entretenimento e gastronomia. Há tanta coisa para ver e fazer em Buenos Aires que não sabemos por onde começar. Então hoje recomendamos os lugares que você não pode perder na sua primeira viagem a essa cidade.


Montserrat e San Nicolás


Esses bairros compõem o centro histórico da cidade e hoje fazem parte do micro centro da cidade. Ali está a praça pública mais importante e mais antiga da cidade: a Plaza de Mayo. Nos arredores da praça se situam vários edifícios históricos e governamentais, como a Casa Rosada, hoje sede do governo, o Cabildo, a Catedral Metropolitana, a Igreja de São Francisco, entre outros.


Nesses bairros estão várias das grandes avenidas de Buenos Aires. A 9 de julho, a principal artéria da cidade e onde se localiza o Obelisco, símbolo da cidade, e o Teatro Colón, um dos mais belos teatros do mundo, onde você pode fazer uma visita guiada ou assistir a uma de suas atividades ou eventos.


Depois, há a Avenida Corrientes, cheia de teatros e restaurantes. Não se esqueça de comer uma deliciosa pizza de Buenos Aires em algumas das pizzarias emblemáticas como Guerrín ou Banchero.


Finalmente, a Avenida de Mayo, com edifícios incríveis, como o Palácio Barolo e onde está localizado o café mais antigo da cidade: Café Tortoni. Não deixe de tomar um café delicioso com churros!


La Boca e San Telmo


Eles são dois dos bairros mais antigos e turísticos de Buenos Aires. Existem muitas igrejas, museus, mercados e restaurantes que você vai adorar.

Recomendamos que você os visite durante o domingo, pois na rua Defensa, uma das mais emblemáticas do bairro de San Telmo, está instalada uma das maiores feiras da América Latina, onde são vendidos artesanatos e antiguidades.


Na Praça Dorrego, os dançarinos de tango costumam se reunir a qualquer hora do dia.

Muito perto de San Telmo fica La Boca, um bairro colorido, pitoresco e cheio de vida. Pelo seu porto chegaram muitos imigrantes, especialmente os genoveses. A principal atração deste bairro é o calçadão Caminito, um ótimo lugar para tirar fotos com todas as casas coloridas, os bares e as lojas.



Esse lugar, com seus cortiços (chamados de “conventillos”) e pessoas dançando tango nas ruas, é o coração da cultura de Buenos Aires. Além disso, há o mítico estádio "La Bombonera", sede do time mais popular da Argentina, o Boca Juniors. Para quem gosta de arte, tem a opção de visitar a Fundação Proa e o Museu Quinquela Martín.


Atenção porque se você tiver sorte, talvez possa se deparar e conhecer o próprio "Diego Maradona".


Recoleta


É um dos bairros mais elegantes da cidade. Andar pelas ruas é uma caminhada muito agradável, pois existem os palácios e residências das famílias aristocráticas argentinas que antigamente se estabeleceram aqui. Uma das ruas mais luxuosas e reconhecidas é a Avenida Alvear. Recoleta tem uma arquitetura incrível, belos parques e edifícios, inclusive suas ruas se assemelham às de Paris.


O bairro possui importantes espaços culturais, como o Centro Cultural Recoleta, a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional de Belas Artes, com obras de artistas importantes como Monet, Goya, Toulouse-Lautrec, Gauguin, entre outros



Nos fins de semana, há uma feira na Praça Francia com belos artesanatos e que vale a pena visitar. A poucos metros estão a Basílica de Nossa Senhora do Pilar e, ao lado, um dos pontos mais interessantes do bairro: o Cemitério da Recoleta. A arquitetura deste cemitério é única e os túmulos e mausoléus são incrivelmente ornamentados. Ali se situam as sepulturas de muitas das pessoas mais famosas do país, como Eva Perón, Facundo Quiroga e Adolfo Bioy Casares. A entrada é gratuita.


Palermo


É um bairro principalmente residencial e o maior da cidade. É dividido em vários setores. Recomendamos que você visite principalmente Palermo Chico, uma área que se destaca por suas casas elegantes e suas largas avenidas, cheias de árvores, como a Avenida Libertador ou a Avenida Figueroa Alcorta.


É um dos bairros mais verdes, pois possui vários parques, como as Florestas de Palermo, o Rosedal, o Jardim Botânico e o Jardim Japonês. Nos fins de semana, sempre há pessoas curtindo o ar livre, andando de bicicleta ou patins, ou passeando de barco nos lagos.


Há também o Museu de Arte Decorativa, um antigo palácio trazido pedra por pedra de Paris, e o MALBA (Museu de Arte da América Latina), um edifício muito moderno e um dos museus com a melhor coleção do país, com obras de artistas como Xul Solar, Pettoruti, Berni e Frida Kalho.


Por outro lado, há Palermo Soho, uma área cheia de cafés, restaurantes e casas de grife. É também o local ideal para sair à noite, com inúmeros bares que, na maioria das vezes, acabam em festas.


O que você espera para se perder na cidade da fúria?


© 2019  FLYBONDI - LA LIBERTAD DE VOLAR